QUINTAL DOS PRETTOS

O propósito é manifestar através do samba um encontro de; Arte, Cultura, Lazer e Entretenimento.

O evento tem como finalidade proporcionar em quatro horas, uma atmosfera das antigas rodas de samba que aconteciam na década de 1980, em vários lugares deste país, de maneira que o gênero samba alcançou o seu apogeu e revelou grandes nomes como: Grupo Fundo de Quintal, Almir Guinéto – “O Rei do Pagode”, Leci Brandão, Jorge Aragão, Zeca Pagodinho, Jovelina Pérola Negra e tantos outros que permanecem até os dia atuais fortalecendo a raiz, e que consequentemente dando frutos, entre outros termos – o “Pagode”, que outrora, nada mais era que uma mera reunião de amigos, onde se cantava Samba (Urbano), ou moda de viola (Rural). O quê mais tarde esse termo, “Pagode”, ganhou muita expressividade nos meios da industria, e se tornou também um gênero musical independente já no inicio da década de 1990, onde surgiram, mais precisamente nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, inúmeros grupos de Pagode inspirados no precursor – Grupo Fundo de Quintal, o qual trouxe para o Samba um novo jeito de execução musical e também introdução de novos instrumentos, nunca antes experimentados no samba.

Em sua maioria, as rodas de sambas que acontecem nos dias atuais, acontecem dentro de um formato e intuito “comercial”, impossibilitando que as manifestações artísticas e culturais fiquem em primeiro plano, ou seja, fora do foco principal, que no caso é apresentar boa música, revelar talentos, disseminar a cultura do samba, além conscientizar os valores étnicos, religiosos, políticos e de caráter ideológico, possibilitando promoção da igualdade e consequentemente a auto-estima das pessoas de todas as raças e credos, num ambiente, que sem dúvida possibilita a integração da cultura com o entretenimento, porém tudo isso vem sendo substituído pela possibilidade de geração de trabalho e renda consequentemente.

O Samba tem seu mercado, embora não seja explorado de maneira total pelos seus poucos investidores que por muitas vezes optam seu investimento em outros segmentos da música. Investir no samba é acreditar na cultura musical do nosso país, é oferecer contribuição e zelação pelo gênero mais importante da música brasileira.

O quê justifica esse projeto é justamente a possibilidade de proporcionar um encontro de grande amigos, que acreditam na boa música, de forma organizada e ao mesmo tempo despretensiosa e descompromissada com os moldes de padrão comercial, claro que, sem perder a essência de sua identidade, trazendo os jovens para apreciação do samba, desmistificando a ideia de que samba é musica antiga, não abrindo espaço para novos e talentosos sambistas.

Quintal dos Prettos”, arte, cultura, entretenimento. Vamos reviver essa experiência!
Anúncios