RECOMEÇO – 2014

RECOMEÇO
(Magnu Sousá / Edvaldo Galdino)

Quando tudo que me apraz
Já não acalma nem traz a paz
Tão necessária à minha alma
Se um longo pranto, contumaz
Mas se não for capaz
De afugentar o pranto se refaz

E se não enxergar encanto e beleza
Em nossa infinda e inigualável natureza
Quando o céu, o sol, o mar, a noite, a aurora enfim
Não instigar mais poesia
Inspiração dentro de mim
Eu saberei que é hora de me curvar
E agradecer ao Criador!
Por minha vida, por meus dons…
Pelos momentos maus, pelos bons
Por essas linhas
Pelas quais expresso com apreço
Que o que parece ser o fim
Do contrário
Enche o meu peito de alegria
Traz a sabedoria
De aceitar o oportuno e necessário
Fim de um ciclo velho de tropeço
Tão bem melhor não ser assim, no recomeço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s